As baratas são insetos da ordem Blattaria.  Das cerca de 4.000 espécies descritas, menos de 1% são consideradas como pragas urbanas (veja gravura abaixo), transmitindo doenças e causando danos aos alimentos.

Blatella germanica (Barata alemã): cosmopolita (temperatura preferida: 30ºC); tamanho: 10-15 mm de comprimento; originária da região oriental da África; principalmente uma praga domiciliar, mas que em noites quentes pode ir para o peridomicilio; comum em cozinhas e restaurantes; é a praga mais importante dentre as baratas, devido: alto potencial reprodutivo e resistência a determinados inseticidas.  Seu tamanho diminuto também a ajuda a se esconder em locais inacessíveis à ação dos inseticidas.

Blatta orientalis (Barata oriental): regiões de clima temperado (temperatura preferida: 20-25ºC); tamanho: aproximadamente 25 mm de comprimento; originária da região norte da África; praga domiciliar e peridomiciliar; comum em porões, adegas, banheiros; fêmea carrega a ooteca por um ou dois dias, e deposita em locais protegidos.

Periplaneta americana (Barata americana): cosmopolita (temperatura preferida: 30-33ºC); tamanho: 28-44 mm de comprimento; originária da região tropical da África; principalmente uma praga peridomiciliar, mas durante o forrageamento pode entrar no domicilio; comum em áreas de manipulação de alimentos (cozinhas) e rede de esgoto.

Supella longipalpa (Barata de faixa marrom): cosmopolita (temperatura preferida: 26-30ºC); tamanho: 13-14 mm de comprimento; originária da África; uma praga tanto domiciliar (presente em todos os cômodos) como peridomiciliar; fêmea carrega a ooteca por 24 horas, e deposita em locais protegidos.

Antes de tomar qualquer medida de controle, o monitoramento de um local é importante para verificar o nível de infestação, o número de espécies existentes, e a localização do foco de infestação. As metodologias aplicadas na averiguação destas informações são efetuadas através de entrevistas com as pessoas residentes, a inspeção visual da localidade, e o uso de armadilhas (compostas por uma substância adesiva atrativa). Com isso, pode ser avaliado qual será a melhor estratégia de controle ou se realmente existe a necessidade para tanto.

Os inseticidas utilizados no controle de baratas como os pós-secos, formulações para pulverizações residuais e aerossóis são eficientes (para infestações pequenas e localizadas) e práticos de serem usados, causando uma morte rápida. Apesar disso, sua aplicação requer certa técnica, pois a utilização de produtos de formulação e dosagens incorretas e sua aplicação em momentos inadequados podem torná-los ineficazes.

 

Fonte: Winkédia.com.

    


As
principais espécies de baratas consideradas como praga